Mais notíciasNotícias

 

Leia o artigo de opinião "Os desafios da ação climática para a diplomacia e o multilateralismo" do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, publicado na brochura ‘Acordo de Paris 2015-2020', da Agência Portuguesa do Ambiente, que assinala cinco anos do Acordo de Paris.

Aqui em inglês

abdelmajidnassih 1 1.jpg photo1 de categorie 1 revisto1

A Embaixada de Portugal tem o prazer de informar que os vencedores do concurso de fotografia Portugal/Marrocos: Olhares cruzados são Abdelmajid Nassih, na categoria 1 (Memória, património, história) com uma fotografia da cisterna portuguesa de El Jadida, e Paulo Maria, com a foto “Guerra e Paz”, na categoria 2 (Viagens, cultura, gastronomia…). 

O concurso de fotografia Portugal/Marrocos: Olhares cruzados, organizado pela Embaixada de Portugal e pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP, foi lançado por ocasião do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas (10 de junho), com o objetivo de promover e de divulgar através da imagem fotográfica os laços de natureza histórica, cultural, económica e outros entre Portugal e Marrocos. Ao longo dos cinco meses foram recebidos mais de 100 trabalhos fotográficos que testemunham a riqueza, passada e presente, do relacionamento entre os dois países, e a amizade entre os seus povos.

Para o presidente do júri, o fotógrafo Rui Pires, “as fotos submetidas ao concurso surpreenderam o júri pela sua alta qualidade, pela sensibilidade, pela capacidade artística e pelos conhecimentos que os fotógrafos demonstraram, de tal forma que a escolha final foi uma tarefa árdua”. “Para cada uma das fotografias finalistas selecionadas, poderia escrever 20 páginas de História sobre as relações Portugal-Marrocos”, acrescentou.

A cisterna da Cidade Portuguesa é um dos ex-libris da presença portuguesa em Marrocos. A fotografia de Abdelmajid Nassih impressionou o júri pela sua composição clássica, mas eficaz, pelo aproveitamento da luz e pelo impacto do azul das vestes da figura feminina no primeiro plano. “A imagem faz-nos recuar a outros tempos e demonstra a ligação cultural entre ambos países”, considera Rui Pires.

A justaposição de elementos antagónicos, uma antiga peça de artilharia portuguesa e, apoiada nela, uma mulher em atitude serena, atraiu o júri para a foto vencedora da categoria 2, de Paulo Maria. “Uma mulher que olha o mar, como que olhando para o passado quando navios da Coroa de Portugal navegavam em Mazagão, ou, quem sabe, a olhar para o futuro”, elabora o presidente do júri.

O júri do concurso de fotografia foi integrado pelo fotógrafo português Rui Pires, pelo operador de câmara marroquino Hamza Sayah e por Neuza Polido, funcionária da área cultural do Camões IP, instituto sob a alçada do Ministério dos Negócios Estrangeiros responsável pela promoção da língua e cultura portuguesas no exterior.

 

paulomaria 2 3 jpg

O júri do concurso de fotografia Portugal/Marrocos: Olhares cruzados está a apreciar os trabalhos recebidos. A decisão está iminente. Enquanto aguardamos, apresentamos os três membros do júri, que gentilmente aceitaram o convite da Embaixada de Portugal e do Camões I.P.

Rui Pires é fotógrafo desde os anos 80 e dedica-se a fotografar o património histórico de Portugal no mundo e à Antropologia cultural e visual. Com curso de fotografia profissional pelo New York Institute of Photography e diplomado pela Photographic Society of America em Análise de Imagem e Avaliação, é júri oficial desta associação internacional para concursos de fotografia. Tem viajado por Marrocos desde 1990, onde já fez seis exposições com as suas fotografias.

Hamza Sayah é operador de câmara, atualmente a trabalhar na Société nationale de radiodiffusion et de télévision de Marrocos (SNRT). Desde 2016 que tem feito reportagens e documentários com a SNRT por todo o mundo. Começou a trabalhar em cinema em 2014 e colaborou com numerosos realizadores em longas e curta-metragens, além de filmes para televisão. Meticuloso, tem como regra sagrada assegurar a excelência dos seus trabalhos.  

Neuza Polido é agente cultural no Camões I.P., o instituto público português sob a alçada do Ministério dos Negócios Estrangeiros responsável pela promoção da língua e cultura portuguesa no estrangeiro. Tem um Master em História de Arte da Universidade Nova de Lisboa e estudou Património e Projetos Culturais no ISCTE (Instituto Universitário de Lisboa).

 

 

PARTICIPE! AINDA VAI A TEMPO! NOVO PRAZO ATÉ 7 DE NOVEMBRO

 

A data limite para participar no nosso concurso de fotografia está a acabar!

Excecionalmente, vamos estender o prazo até 7 de novembro.

Participe e habilite-se a ganhar prémios de 500 euros para cada uma das categorias

Veja o regulamento em: https://www.rabat.embaixadaportugal.mne.pt/pt/a-embaixada/noticias/concurso-de-fotografia-portugal-marrocos-olhares-cruzados-2 

 

versao pt vermelho

Contactos

5, Rue Thami Lamdouar,
Souissi - Rabat 10 170
Maroc

212 (0) 5377 564 46
212 (0) 5377 564 47
212 (0) 5377 564 49
rabat@mne.pt
sconsular.rabat@mne.pt (Secção Consular)
Facebook Youtube Instagram 

Mais informação

Ligações úteis

emergenciaconsular

eportugal

c a rgb

logo aicep

turismport